top of page
新バナー取り出し.008.png

「照れる - Tereru」(Constranger-se)

Atualizado: 18 de nov. de 2021






No blog deste mês abordaremos o tema “Constranger-se”.

Saiba um pouco mais de como os japoneses interpretam e expressam um ato de constrangimento no seu dia-a-dia.

O que você diria se recebesse elogios como estes:


「その服、素敵ですね 」

「 Sono fuku wa suteki des ne」

(Nossa! Que roupa bonita!)

「奥さん、綺麗ですね 」

「 okusan, kirei des ne」

(Nossa! Como sua esposa é bela!)


Certamente iria responder: “Muito obrigado!” ou ainda “Pois é, eu também acho!”, não é mesmo?

No entanto para os japoneses, quando alguém elogia alguém, na maioria dos casos você escutará expressões de forma tímidas como:


「いやあ、それほどでもありません」

「Iya, Sore hodo demo arimasen」

(Não, não é tanto assim, vai!); ou ainda


「いえいえ」「Ie Ie」

(Não, não, que isso…!)


Para este tipo de situação, os japoneses utilizaram a expressão:

「照れる- Tereru」(Constranger-se)

Você poderia perguntar: “ Mas se está sendo elogiado, porque sentir-se envergonhado?”

Na maioria dos casos, os japoneses encaram os elogios como sentimentos que não são transmitidos através de expressões pelo fato de acharem ser algo inadequado. Assim, independente de qual seja seus sentimentos, ora de felicidade ou de tristeza, evitam de transparecer às pessoas que estão ao redor.

É claro que ser elogiado, fará o ouvinte muito feliz. No entanto este sentimento não poderá ser transmitido para fora, causando uma certa vergonha ou algo desconfortável. Nestes casos, os japoneses utilizam a expressão:


「照れくさい – Terekusai」

(algo embaraçoso)


O fato de não conseguir lidar como uma situação de elogio é interpretado como “um fracasso”, por isso torna-se algo “embaraçoso”.


Ex.1:


「そんなに褒められたら、照れるなあ」

「Sonnani homeraretara, tererunaa…」

(Se me elogiar assim, acabarei me constrangendo!)


Ex.2:

「あちらの綺麗な方は奥様ですか。照れないで紹介してくださいよ」

「Achirano kirei na kata wa okusama des ka. Terenaide shoukai shite kudasai yo」

(Aquela dama bela que está ali é sua esposa? Não se constranja! Me apresente por favor!)

O fato de elogiar alguém como uma esposa, certamente o ouvinte terá a mesma opinião, porém, como o fato de ter que transmitir seus sentimentos lhe trará constrangimento, na maioria dos casos agem de forma indiferentes e acabam utilizando expressões contrárias aos elogios.

Tradicionalmente, dentro do Bushido os guerreiros agiam de acordo com sua ideologia de não poder expressar seus sentimentos na face, assim, por esse motivo boa parte dos homens japoneses possuem o caráter de se constranger facilmente, o que chamado em japonês de 「照れ屋」「Tereya」( Aquele que se constrange facilmente).

Assim, finalmente entendemos o porque os homens japoneses não utilizarem expressões como “Eu te amo!” com suas parceiras. Não pelo fato de não sentirem nada, mas sim por sentirem-se constrangidos em expressar seus sentimentos de forma aberta.

Outra palavra muito utilizada nesta situação é 「決まり悪い」「Kimari warui」(Sensação desagradável). Por exemplo, no caso de entrar em uma sala por engano onde está seu chefe e um líder conversando algo em particular; ou no caso de ser notado que está chorando em frente a um filme; trata-se de algo que não poderia ser visto, no entanto por um acidente acabou sendo visto e que causará desconforto pelo fato de ter que encarar e não saber como lidar posteriormente com tal situação. Neste casos os japoneses utilizam a expressão 「決まり悪い」(Sensação desagradável).


Para quem nasce dentro de uma cultura onde se expõem os sentimentos sem constrangimento como nós ocidentais, o ponto de vista dos japoneses pode ser algo curioso. No entanto, convivendo entre sua cultura e seus costumes já algum tempo, creio que seja um ponto muito importante para entendermos antes de jugarmos erroneamente suas ações.

Se gostou e sentiu que foi útil para seu conhecimento, compartilhe isto com amigos e conhecidos.


Nos encontramos no próximo blog.

Yoroshiku Onegai Shimas.

Um forte abraço a todos.


Luiz Martines


Trechos traduzidos do livro:『日本人の心が分かる日本語』 (Entendendo a mente dos japoneses através da língua japonesa), escrito por Rokurou Morita e publicado pela Editora Ask.

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page